Pular para o conteúdo principal

Lembrança Infantil


       Hoje faz 15 anos que o filme Central do Brasil foi lançado, e eu vou contar pra vocês nesse que provavelmente será o meu post mais pessoal, porque esse filme é especial pra mim. O ano era 1998, eu tinha 7 anos, provavelmente você  tem muitas lembranças de quando tinha essa idade, eu também deveria ter, mais guardei apenas uma, uma muito  especial.

      Pra quem não sabe minha família com exceção do meu irmão mais velho, não é muito fã de cinema, meus pais então, consigo contar nos dedos (de uma mão só) os filmes que viram até hoje. E eles deram o azar de ter uma filha completamente apaixonada por cinema, e que chorava quando não podia ver um filme. Mas tudo isso mudou quando Central do Brasil foi lançado.

      O filme conta a história de um garoto, que vai escrever uma carta para o pai que mora longe e acaba presenciando a morte da mãe, e com ajuda de uma desconhecida parte para reencontrar seu pai. Assim como o Josué, eu era distante do meu pai, não porque eu ou ele quisesse isso, mais as circunstâncias nos obrigava a tal. Por conta do trabalho,  ele sempre viajou muito, e eu o via pouco, reconhecia na história do Josué parte da minha e por isso ter minha família reunida pra ver o filme, é uma das melhores lembranças que eu tenho, afinal de contas não é todo dia que consigo compartilhar com eles a minha paixão por cinema e aquela foi uma rara exceção.  







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A cueca sumiu

Quando as primeiras imagens do ator Henry Cavill, o novo interprete de Superman no set de filmagem vazaram começou o burburinho.  O novo uniforme do super-herói passou por uma reformulação e a clássica cueca vermelha desapareceu. Mas antes da cueca desaparecer ela já dava pano pra manga. Quem não se lembra da polêmica no volume peniano do ator Brandon Routh (Superman: O Retorno), que segundo os produtores teve que ser reduzido digitalmente porque poderia distrair os espectadores, mais tarde quando foram divulgadas fotos do ator usando cueca vimos que ele não é tão “super” assim. Mas antes de discutirmos porque o Superman perdeu a cueca, vamos descobrir porque ele a usava e por cima da calça. 







Nas décadas de 30 e 40 começaram a surgir os super-heróis, os artistas tinham algumas dificuldades para destacar detalhes masculinos e femininos e demostrar o poder e a força dos personagens, isso se devia as limitações técnicas da época como a qualidade do papel e a impressão que era feita em pre…

O carnaval vai ao cinema

O carnaval é a maior festa popular do país é muito mais do que um simples festejo, é um traço identitário da cultura brasileira.  A festa brasileira, luso-afro-ameríndia , sofreu influências da França, Itália, Portugal e se expressa de diferentes maneiras nas distintas regiões do país. Seja  com a escola de samba, o frevo, o maracatu, Timbalada, os blocos de rua, trio elétricos, carnaboi ou o boi-bumbá, durante quatro dias música, dança, costumes e tradições se misturam para celebrar os Brasis ao mesmo tempo em que promove a inclusão e interação, despertando o sentimento de unidade, de nação que muita das vezes é esquecido ou ignorado com o término da festa. Dada a sua importância para a cultura brasileira, o carnaval, o maior teatro de rua do país, curiosamente é pouco ou não é representado nas manifestações artísticas, com exceção da música. Embora o cinema tenha tido papel importante para a disseminação da música carnavalesca, hoje explora pouco a temática, sendo a maior parte das …

Globo de Ouro 2017 - Vencedores

Aconteceu na noite deste domingo (8) a cerimônia de premiação da 74º edição do  Globo de Ouro. A cerimônia apresentada por Jimmy Fallon teve vários momentos marcantes, a começar pela abertura no melhor estilo La La Land. O filme de Damien Chazelle, estrelado por Emma Stone e Ryan Gosling ganhou 7 estatuetas, ou seja, ganhou em todas as categorias em que foi indicado e se tornou o filme mais premiado do Globo de Ouro. 

O ponto alto da noite foi a homenagem a Maryl Streep, que após 30 indicações e oito premiações foi agraciada com o prêmio Cecil B. Demille  pelo conjunto da obra e fez um discurso contundente e politizado que você pode ver aqui






As atrizes Debbie Reynolds e Carrie Fisher, falecidas no mês passado também foram homenageadas. 


A surpresa da noite foi a vitória da francesa Isabelle Huppert, que ganhou na categoria Melhor Atriz Drama pelo filme "Elle" que foi o vencedor na categoria Filme Estrangeiro. Outra surpresa divertida foi o beijo consolação de Andrew Garfield …