Pular para o conteúdo principal

Cannes Curta Metragem




Cannes Court Métrage (Cannes Curta Metragem)

Espaço do Festival de Cannes dedicado aos filmes em curta metragem, está dividido em 2 sessões: A Competição e o Short Film Corner





A Competição

Os curtas selecionados disputam pela Palma de Ouro (Palme d'Or) entregue pelo júri (o mesmo da Cinéfondation) em uma cerimônia oficial. Para essa edição o Comitê de Seleção assistiu 3.500 curtas, de mais de 130 países,  foram selecionados apenas 9 para disputar a Palma de Ouro. Destaque para Condom Lead curta metragem Palestino, país que pela primeira vez participa da Competição. Confira abaixo a lista dos curtas selecionados para a competição.



Bishtar Az Do Saat (More than two Hours) - Ali Asgari


Condom Lead - Mohammed Abou Nasser e Ahmad Abou Nasser 



Hvalfjordur (Whale Valley) - Gudmundur Arnar Gudmumdsson

Inseki to Impotence (The Meteorite and Impotence) - Omoi Sasaki

Mont Blanc - Gilles Coulier 

Olena - Elzbieta Benkowska

Ophelia - Annarita Zambrano

Safe - Byounggon Moon

37°4 S - Adriano Valerio







Os Brasileiros na mostra competitiva de curtas


A Janela Aberta - Phillipe Barcinski
2003

Quimera - Eryk Rocha
2004

O Monstro - Eduardo Valente
2006 

Estação - Marcia Garcia 
2010



Short Film Corner


Assim como a Marché du Film é o mercado, a vitrine para os filmes de longa metregem, o Short Film Corner é para os  de curta metragem. Criado em 2004 realiza conferências, workshops, reuniões e eventos para promover o encontro entre os profissionais de cinema, especialmente aqueles que realizam curtas metragem. O Short Film Corner possui um catálogo que abrange não apenas os curtas em competição mais também aqueles que são apresentados na Cinéfondation, Quinzena dos Realizadores e Semana da Crítica. Participar do Short Film Corner, permite  que os curtas sejam vistos por todos os participantes do Festival de Cannes e aos seus realizadores a oportunidade de expor seu talento mesmo que seu filme não esteja na competição ou nas mostras paralelas. Esse ano temos 30 curtas brasileiros em seu catálogo, incluindo os filmes "Pátio" e  "Pouco mais de um mês" que também estão na seleção oficial da Semana da Crítica e da Quinzena do Realizadores respectivamente. 
Abaixo a lista de todos os curtas metragem brasileiros no catálogo do Short Film Corner 2013, incluindo coproduções com a França, Alemanha, Estados Unidos e Cuba.



Alguns dias antes e outros depois - Nicolas Zetune

Noite perdida - Filippo Capuzzi

Onde mora a saudade? - Fabiana Leite

Barbara - Juliana Coelho (Brasil/França)

Promessa em azul e branco -  Zienhe Castro

Justiçamento -  Bruno Senna

Visions Within - Guillaume Papet (Brasil/França)

Algumas mortes - Lucas Camargo de Barros

As órbitas - Pedro Américo

O florista - Filipi Silveira

Lost  and found - Tuca Paoli (Brasil/Alemanha)

Finito - Marcos Artoni

Elegia - Ulisses Sato

O pacote - Rafael Aidar

Fragmentos de una hermosa realidad televisada - Lucas Benvenuti (Brasil/Cuba)

Lieland - Silvia Grossmann (Brasil/Estados Unidos)

100 sonho - Amanda Gracioli

Eva no verão - Dodô Azevedo

The Iron Maiden - Marcos Mello

Bolo & vinho - William de Oliveira

A última rosa - Ana Araki

A história dos meninos que andavam de noite - Flávio Baroni

A distração de Ivan - Gustavo Melo

De outros carnavais - Paulo Miranda

Pouco mais de um mês - André Novais Oliveira

Pátio - Aly Muritiba

O homem que matou Deus - Noé Vitoux (Brasil/França)

Temporada - Luna Grimberg

Acalanto - Arturo Saboia

Isso não é o fim - João Gabriel Leite

Magia brasileira - Ricky Mastro



Cena do curta metragem "A Última Rosa"



Texto: Núbia Almeida






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A cueca sumiu

Quando as primeiras imagens do ator Henry Cavill, o novo interprete de Superman no set de filmagem vazaram começou o burburinho.  O novo uniforme do super-herói passou por uma reformulação e a clássica cueca vermelha desapareceu. Mas antes da cueca desaparecer ela já dava pano pra manga. Quem não se lembra da polêmica no volume peniano do ator Brandon Routh (Superman: O Retorno), que segundo os produtores teve que ser reduzido digitalmente porque poderia distrair os espectadores, mais tarde quando foram divulgadas fotos do ator usando cueca vimos que ele não é tão “super” assim. Mas antes de discutirmos porque o Superman perdeu a cueca, vamos descobrir porque ele a usava e por cima da calça. 







Nas décadas de 30 e 40 começaram a surgir os super-heróis, os artistas tinham algumas dificuldades para destacar detalhes masculinos e femininos e demostrar o poder e a força dos personagens, isso se devia as limitações técnicas da época como a qualidade do papel e a impressão que era feita em pre…

O carnaval vai ao cinema

O carnaval é a maior festa popular do país é muito mais do que um simples festejo, é um traço identitário da cultura brasileira.  A festa brasileira, luso-afro-ameríndia , sofreu influências da França, Itália, Portugal e se expressa de diferentes maneiras nas distintas regiões do país. Seja  com a escola de samba, o frevo, o maracatu, Timbalada, os blocos de rua, trio elétricos, carnaboi ou o boi-bumbá, durante quatro dias música, dança, costumes e tradições se misturam para celebrar os Brasis ao mesmo tempo em que promove a inclusão e interação, despertando o sentimento de unidade, de nação que muita das vezes é esquecido ou ignorado com o término da festa. Dada a sua importância para a cultura brasileira, o carnaval, o maior teatro de rua do país, curiosamente é pouco ou não é representado nas manifestações artísticas, com exceção da música. Embora o cinema tenha tido papel importante para a disseminação da música carnavalesca, hoje explora pouco a temática, sendo a maior parte das …

Globo de Ouro 2017 - Vencedores

Aconteceu na noite deste domingo (8) a cerimônia de premiação da 74º edição do  Globo de Ouro. A cerimônia apresentada por Jimmy Fallon teve vários momentos marcantes, a começar pela abertura no melhor estilo La La Land. O filme de Damien Chazelle, estrelado por Emma Stone e Ryan Gosling ganhou 7 estatuetas, ou seja, ganhou em todas as categorias em que foi indicado e se tornou o filme mais premiado do Globo de Ouro. 

O ponto alto da noite foi a homenagem a Maryl Streep, que após 30 indicações e oito premiações foi agraciada com o prêmio Cecil B. Demille  pelo conjunto da obra e fez um discurso contundente e politizado que você pode ver aqui






As atrizes Debbie Reynolds e Carrie Fisher, falecidas no mês passado também foram homenageadas. 


A surpresa da noite foi a vitória da francesa Isabelle Huppert, que ganhou na categoria Melhor Atriz Drama pelo filme "Elle" que foi o vencedor na categoria Filme Estrangeiro. Outra surpresa divertida foi o beijo consolação de Andrew Garfield …