Pular para o conteúdo principal

Mix Brasil






Começa hoje a 21º edição do Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, o maior festival LGBT da América Latina. Com curadoria de João Federici e André Fischer, o festival apresentará nessa que é a maior programação da sua história, cerca de 140 produções de países como Cuba, Dinamarca, Polônia, Eslovênia, Palestina entre outros. 

Além das mostras Panorama Internacional e Nacional, Competitiva de curtas-metragens e uma seleção de filmes alemães em comemoração ao ano Alemanha/ Brasil 2013, o festival oferece ao público outras atividades como teatro, dança, música, performances, literatura dramática, karaokê e intervenções culturais. No teatro destaque para as peças “O Casamento” com Renato Borghi  e “Um porto para Elisabeth Bishop” com Regina Braga.

A abertura acontecerá no Centro Cultural São Paulo (CCSP) com o filme “Interior. Leather Bar” com direção de James Franco e Travis Mathews, que é um dos homenageados do Festival. O diretor terá uma retrospectiva completa da sua carreira, com exibição dos filmes “I Want Your Love”, “In Their Room: Berlim”, “In Their Room: San Francisco” e o mais recente “In Their Room: London”.

O Festival também fará a pré-estreia de “Tatuagem” de Hilton Lacerda, vencedor do Festival de Gramado e do Festival do Rio, que está previsto para estrear no dia 15. O Mix Brasil vai até o dia 17 em São Paulo e no Rio acontecerá entre os dias 14 e 21. Para saber locais de exibição, endereços, horários, preços de ingressos e a programação completa acesse o site do festival: http://www.mixbrasil.org.br/2013/index.asp






Interior. Leather Bar


O filme de abertura “Interior. Leather Bar” com direção de James Franco e Travis Mathews, inspirado em "Perdidos na Noite" (Cruising, 1980). Na trama, Al Pacino vive um policial que em busca de uma promoção, se disfarça e infiltra em clubes gays sadomasoquistas para encontrar um Serial killer.

O longa de William Friedkin causou grande polêmica na época de seu lançamento, enfrentando protestos de grande parte da sociedade que achavam que o filme era pornô dada a sua grande carga homoerótica, já os grupos de defesa dos homossexuais acusavam o filme de ser homofóbico, alegando que retratavam os homossexuais como psicopatas e pervertidos. 

Além dos protestos o longa sofreu com a censura, já que a Motion Picture Association of America (MPAA), associação responsável por atribuir classificação indicativa aos filmes nos Estados Unidos, atribuiu ao longa a classificação “R” que permitia que jovens menores de 17 anos assistissem ao filme desde que acompanhados dos pais. A classificação “R” só veio depois dos produtores tomarem a decisão de cortar 40 minutos do filme que mostravam cenas de sexo entre homens.  Anos mais tarde quando o diretor William Friedkin tentou lançar a versão original em DVD, descobriu-se que os 40 minutos de filme haviam se perdido misteriosamente. "Interior. Leather Bar" não é um remake e sim uma tentativa dos diretores de recriar os 40 minutos de filme que foram censurados.  Um filme que aborda a exploração da sexualidade e a liberdade de criação. 





Texto: Núbia Almeida

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A cueca sumiu

Quando as primeiras imagens do ator Henry Cavill, o novo interprete de Superman no set de filmagem vazaram começou o burburinho.  O novo uniforme do super-herói passou por uma reformulação e a clássica cueca vermelha desapareceu. Mas antes da cueca desaparecer ela já dava pano pra manga. Quem não se lembra da polêmica no volume peniano do ator Brandon Routh (Superman: O Retorno), que segundo os produtores teve que ser reduzido digitalmente porque poderia distrair os espectadores, mais tarde quando foram divulgadas fotos do ator usando cueca vimos que ele não é tão “super” assim. Mas antes de discutirmos porque o Superman perdeu a cueca, vamos descobrir porque ele a usava e por cima da calça. 







Nas décadas de 30 e 40 começaram a surgir os super-heróis, os artistas tinham algumas dificuldades para destacar detalhes masculinos e femininos e demostrar o poder e a força dos personagens, isso se devia as limitações técnicas da época como a qualidade do papel e a impressão que era feita em pre…

O carnaval vai ao cinema

O carnaval é a maior festa popular do país é muito mais do que um simples festejo, é um traço identitário da cultura brasileira.  A festa brasileira, luso-afro-ameríndia , sofreu influências da França, Itália, Portugal e se expressa de diferentes maneiras nas distintas regiões do país. Seja  com a escola de samba, o frevo, o maracatu, Timbalada, os blocos de rua, trio elétricos, carnaboi ou o boi-bumbá, durante quatro dias música, dança, costumes e tradições se misturam para celebrar os Brasis ao mesmo tempo em que promove a inclusão e interação, despertando o sentimento de unidade, de nação que muita das vezes é esquecido ou ignorado com o término da festa. Dada a sua importância para a cultura brasileira, o carnaval, o maior teatro de rua do país, curiosamente é pouco ou não é representado nas manifestações artísticas, com exceção da música. Embora o cinema tenha tido papel importante para a disseminação da música carnavalesca, hoje explora pouco a temática, sendo a maior parte das …

Globo de Ouro 2017 - Vencedores

Aconteceu na noite deste domingo (8) a cerimônia de premiação da 74º edição do  Globo de Ouro. A cerimônia apresentada por Jimmy Fallon teve vários momentos marcantes, a começar pela abertura no melhor estilo La La Land. O filme de Damien Chazelle, estrelado por Emma Stone e Ryan Gosling ganhou 7 estatuetas, ou seja, ganhou em todas as categorias em que foi indicado e se tornou o filme mais premiado do Globo de Ouro. 

O ponto alto da noite foi a homenagem a Maryl Streep, que após 30 indicações e oito premiações foi agraciada com o prêmio Cecil B. Demille  pelo conjunto da obra e fez um discurso contundente e politizado que você pode ver aqui






As atrizes Debbie Reynolds e Carrie Fisher, falecidas no mês passado também foram homenageadas. 


A surpresa da noite foi a vitória da francesa Isabelle Huppert, que ganhou na categoria Melhor Atriz Drama pelo filme "Elle" que foi o vencedor na categoria Filme Estrangeiro. Outra surpresa divertida foi o beijo consolação de Andrew Garfield …