Pular para o conteúdo principal

Sundance 2014

Foto: Divulgação
O Festival de Sundance de Cinema é o principal festival de filmes independentes dos Estados Unidos. O festival é patrocinado pelo Instituto Sundance do ator e cianeasta Robert Redford. A edição deste ano termina neste domingo (26/01), mas os vencedores foram anunciados na noite de ontem. 

O documentário Rich Hill de Andrew Droz Palermo e Tracy Droz Tragos, levou o prêmio do júri de Melhor Documentário. O documentário acompanha a vida de 3 garotos que vivem em  uma comunidade pobre nos EUA.


Foto:Divulgação

Já o drama musical Whiplash de Damien Chazelle levou o prêmios do júri  e do público, o filme é uma versão mais longa de um curta metragem que foi premiado pelo júri no ano passado.  O longa estrelado por Milles Teller e J.K. Simmins  retrata a história de um jovem baterista que busca  aperfeiçoar sua arte e alcançar o sucesso, mas vive assombrado pelo fracasso do pai como escritor. Confira abaixo a lista completa dos vencedores.




Foto:Cartaz Oficial | Divulgação


Prêmio do Júri (Documentário)
Rich Hill, de Andrew Droz Palermo e  Tracy Droz Tragos

Prêmio do Júri (Ficção-Drama)
Whiplash, de Damien Chazelle

Prêmio do Júri (Cinema Mundial - Docuementário)
Return to Homs, de Talal Derki

Prêmio do Júri (Cinema Mundial - Ficção / Drama)
To Kill a Man, de Alejandro Fernández Almendras

Prêmio do Júri Curta-Metragrem
Of God and Dogs

Prêmio Especial do Júri (Documentário - Uso de animação)
Watchers of the Sky, de Edet Belzberg

Melhor Realizador (Documentário)
Ben Cotner & Ryan White, por The Case Against 8

Melhor Realizador (Ficção - Drama)
Cutter Hodierne, por Fishing Without Nets

Melhor Realizador (Cinema Mundial - Documentário)
Iain Forsyth & Jane Pollard, por 20,000 Days On Earth

Melhor Realizador (Cinema Mundial - Ficção/ Drama)
Sophie Hyde, por 52 Tuesdays

Prêmio de Argumento Waldo S. (Ficção - Drama)
Craig Johnson & Mark Heyman, por The Skeleton Twins

Prêmio de Argumento (Cinema Mundial)
Eskil Vogt, por Blind

Prêmio de Montagem (Documentário)
Jenny Golden, Karen Sim, por Watchers of the Sky

Prêmio de Montagem (Cinema Mundial - Documentário)
Jonathan Amos, por 20,000 Days On Earth

Prêmio de Fotografia (Documentário)
Rachel Beth Anderson, Ross Kauffman, por E-TEAM

Prêmio de Fotografia (Ficção - Drama)
Christopher Blauvelt, por Low Down

Prêmio de Fotografia (Cinema Mundial - Documentário)
Thomas Balmès & Nina Bernfeld, por Happiness

Prêmio de Fotografia (Cinema Mundial - Ficção/ Drama)
Ula Pontikos, por Lilting

Prêmio do Público (Documentário)
Alive Inside: A Story of Music & Memory, de Michael Rossato-Bennet

Prêmio do Público (Ficção - Drama)
Whiplash, de Damien Chazelle

Prêmio do Público (Cinema Mundial - Documentário)
The Green Prince, de Nadav Schirman

Prêmio do Público (Cinama Mundial - Ficção/ Drama)
Difret, de Zeresenay Berhane Mehari

The Bast of NEXT (Prêmio do Público)
Imperial Dreams, de Malik Vitthal






Texto: Núbia Almeida





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A cueca sumiu

Quando as primeiras imagens do ator Henry Cavill, o novo interprete de Superman no set de filmagem vazaram começou o burburinho.  O novo uniforme do super-herói passou por uma reformulação e a clássica cueca vermelha desapareceu. Mas antes da cueca desaparecer ela já dava pano pra manga. Quem não se lembra da polêmica no volume peniano do ator Brandon Routh (Superman: O Retorno), que segundo os produtores teve que ser reduzido digitalmente porque poderia distrair os espectadores, mais tarde quando foram divulgadas fotos do ator usando cueca vimos que ele não é tão “super” assim. Mas antes de discutirmos porque o Superman perdeu a cueca, vamos descobrir porque ele a usava e por cima da calça. 







Nas décadas de 30 e 40 começaram a surgir os super-heróis, os artistas tinham algumas dificuldades para destacar detalhes masculinos e femininos e demostrar o poder e a força dos personagens, isso se devia as limitações técnicas da época como a qualidade do papel e a impressão que era feita em pre…

O carnaval vai ao cinema

O carnaval é a maior festa popular do país é muito mais do que um simples festejo, é um traço identitário da cultura brasileira.  A festa brasileira, luso-afro-ameríndia , sofreu influências da França, Itália, Portugal e se expressa de diferentes maneiras nas distintas regiões do país. Seja  com a escola de samba, o frevo, o maracatu, Timbalada, os blocos de rua, trio elétricos, carnaboi ou o boi-bumbá, durante quatro dias música, dança, costumes e tradições se misturam para celebrar os Brasis ao mesmo tempo em que promove a inclusão e interação, despertando o sentimento de unidade, de nação que muita das vezes é esquecido ou ignorado com o término da festa. Dada a sua importância para a cultura brasileira, o carnaval, o maior teatro de rua do país, curiosamente é pouco ou não é representado nas manifestações artísticas, com exceção da música. Embora o cinema tenha tido papel importante para a disseminação da música carnavalesca, hoje explora pouco a temática, sendo a maior parte das …

Globo de Ouro 2017 - Vencedores

Aconteceu na noite deste domingo (8) a cerimônia de premiação da 74º edição do  Globo de Ouro. A cerimônia apresentada por Jimmy Fallon teve vários momentos marcantes, a começar pela abertura no melhor estilo La La Land. O filme de Damien Chazelle, estrelado por Emma Stone e Ryan Gosling ganhou 7 estatuetas, ou seja, ganhou em todas as categorias em que foi indicado e se tornou o filme mais premiado do Globo de Ouro. 

O ponto alto da noite foi a homenagem a Maryl Streep, que após 30 indicações e oito premiações foi agraciada com o prêmio Cecil B. Demille  pelo conjunto da obra e fez um discurso contundente e politizado que você pode ver aqui






As atrizes Debbie Reynolds e Carrie Fisher, falecidas no mês passado também foram homenageadas. 


A surpresa da noite foi a vitória da francesa Isabelle Huppert, que ganhou na categoria Melhor Atriz Drama pelo filme "Elle" que foi o vencedor na categoria Filme Estrangeiro. Outra surpresa divertida foi o beijo consolação de Andrew Garfield …