Pular para o conteúdo principal

SPIRIT AWARDS 2017 - Vencedores




Aconteceu na noite neste sábado (25) em Los Angeles a cerimônia de premiação do Independent Spirit Awards, premiação que celebra o cinema independente americano. Moonlight foi o grande vencedor da noite, ficando com um total de 6 prêmios, incluindo Melhor Filme, Diretor e Fotografia.


Foto: Kevork Djansezian/Getty Images


 O filme 'A Bruxa'(The Witch) de Robert Eggers, produzido pelo brasileiro Rodrigo Teixeira (RT Features) ganhou dois prêmios, Melhor Primeiro Roteiro e Melhor Primeiro Filme. Nas categorias de atuação a premiação fez justiça a Ben Foster , ignorado no Oscar  ele foi eleito o Melhor Ator Coadjuvante por sua performance em 'A Qualquer Custo' (Hell or High Water) e Isabelle Huppert confirmou seu favoritismo ao ser eleita a Melhor Atriz por 'Elle'. O filme brasileiro 'Aquarius' de Kléber Mendonça Filho que concorria como Melhor Filme Estrangeiro acabou perdendo para o alemão 'Toni Erdman' de Maren Ade. 

Confira abaixo a lista completa dos vencedores. 



Melhor Filme 

"American Honey"
"Manchester à Beira-mar"
"Jackie"
"Moonlight"
"Chronic"

Melhor Realizador 

Andrea Arnold, por American Honey
Pablo Larraín, por Jackie
Barry Jenkins, por Moonlight
Jeff Nichols, por Loving
Kelly Reichardt, por Certain Women

Melhor Roteiro

Barry Jenkins, por Moonlight
Kenneth Lonergan, por Manchester à Beira-mar
Taylor Sheridan, por A Qualquer Custo
Ira Sachs & Mauricio Zacharias, por Little Man
Mike Mills, por 20th Century Women

Melhor Primeiro Roteiro

Robert Eggers, por A Bruxa
Craig Shilowich, por Christine
Stella Meghie, por Jean of the Joneses
Adam Mansbach, por Barry
Chris Kelly, por Other People

Melhor Primeiro Filme 

"A Bruxa"
"The Childhood of a Leader"
"The Fits"
" Other People"
"Swiss Army Man"

Melhor Atriz

Natalie Portman, por Jackie
Ruth Negga, por Loving
Sasha Lane, por American Honey
Isabelle Huppert, por Elle
Annete Bening, por 20th Century Women

Melhor Ator

Tim Roth, por Chronic 
Jesse Plemons, por Other People
Viggo Mortensen, por Captain Fantastic
David Harewood, por Free In Deed
Casey Affleck, por Manchester à Beira-mar

Melhor Atriz Coadjuvante

Riley Keough, por American Honey
Molly Shannon, por Other People
Edwina Findley, por Free In Deed
Paulina Garcia, por Little Men
Lily Gladstone, por Certain Women

Melhor Ator Coadjuvante

Shia LaBeouf, Por American Honey 
Craig Robinson, por Morris from America
Lucas Hedges, por Manchester à Beira-mar
Ben Foster, por A Qualquer Custo
Ralph Fiennes, por A Piscina

Melhor Documentário

"13th"
"Sonita"
"Cameraperson"
"I Am Not Your Negro"
"O.J: Made in America"
"Under the Sun"

Melhor Fotografia

Ava Berkofsky, por Free In Deed
Robbie Ryan, por Amrican Honey
James Laxton, por Moonlight
Lol Crawley, por The Childhood of a Leader"
Zach Kuperstain, por The Eyes of my Mother"

Melhor Edição

Joi McMillon &Nat Sanders, por Moonlight

Jake Roberts, por A Qualquer Custo
Sebastían Sepúlveda, por Jackie
Jennifer Lame, por Manchester à Beira-mar
Matthew Hannam, por Swiss Army Man

Melhor Filme Estrangeiro

"Aquarius" (Brasil)
"Toni Erdmann" (Alemnha/ Romênia)
"Chevalier" (Grécia)
"My Golden Days"(França)
"Under the Shadow" (Irã/ Inglaterra)

Prêmio John Cassavetes (Melhor filme com orçamento abaixo de 500 mil dólares)

"Free In Deed"
"Lovesong"
"Nakom"
"Spa Night"
"Hunter Gatherer"

Prêmio Robert Altman (Atribuído ao realizador. diretor de casting e elenco)

"Moonlight"

Prêmio Kiehl (Alguém a seguir)

Andrew Ahn, diretor de "Spa Night"
Claire Carré, diretora de "Embers"
Anna Rose Holmer, diretora de "The Fits"
Ingrid Jungermann, diretora de "Women Who Kill"

Prêmio LensCrafters (Mais verdadeiro que a ficção)

Kristi Jacobson, por "Solitary"
Sara Jordenö, por "Kiki"
Nanfu Wang, por "Hooligan Sparrow"

Prêmio Piaget Para Produtores

Melody C.Roschu & Craig Shilowich, por "Chistine"
Lisa Kjerulff, por "The Fits"
Jordana Mollick, por "Hello My Name is Doris"





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A cueca sumiu

Quando as primeiras imagens do ator Henry Cavill, o novo interprete de Superman no set de filmagem vazaram começou o burburinho.  O novo uniforme do super-herói passou por uma reformulação e a clássica cueca vermelha desapareceu. Mas antes da cueca desaparecer ela já dava pano pra manga. Quem não se lembra da polêmica no volume peniano do ator Brandon Routh (Superman: O Retorno), que segundo os produtores teve que ser reduzido digitalmente porque poderia distrair os espectadores, mais tarde quando foram divulgadas fotos do ator usando cueca vimos que ele não é tão “super” assim. Mas antes de discutirmos porque o Superman perdeu a cueca, vamos descobrir porque ele a usava e por cima da calça. 







Nas décadas de 30 e 40 começaram a surgir os super-heróis, os artistas tinham algumas dificuldades para destacar detalhes masculinos e femininos e demostrar o poder e a força dos personagens, isso se devia as limitações técnicas da época como a qualidade do papel e a impressão que era feita em pre…

O carnaval vai ao cinema

O carnaval é a maior festa popular do país é muito mais do que um simples festejo, é um traço identitário da cultura brasileira.  A festa brasileira, luso-afro-ameríndia , sofreu influências da França, Itália, Portugal e se expressa de diferentes maneiras nas distintas regiões do país. Seja  com a escola de samba, o frevo, o maracatu, Timbalada, os blocos de rua, trio elétricos, carnaboi ou o boi-bumbá, durante quatro dias música, dança, costumes e tradições se misturam para celebrar os Brasis ao mesmo tempo em que promove a inclusão e interação, despertando o sentimento de unidade, de nação que muita das vezes é esquecido ou ignorado com o término da festa. Dada a sua importância para a cultura brasileira, o carnaval, o maior teatro de rua do país, curiosamente é pouco ou não é representado nas manifestações artísticas, com exceção da música. Embora o cinema tenha tido papel importante para a disseminação da música carnavalesca, hoje explora pouco a temática, sendo a maior parte das …

Globo de Ouro 2017 - Vencedores

Aconteceu na noite deste domingo (8) a cerimônia de premiação da 74º edição do  Globo de Ouro. A cerimônia apresentada por Jimmy Fallon teve vários momentos marcantes, a começar pela abertura no melhor estilo La La Land. O filme de Damien Chazelle, estrelado por Emma Stone e Ryan Gosling ganhou 7 estatuetas, ou seja, ganhou em todas as categorias em que foi indicado e se tornou o filme mais premiado do Globo de Ouro. 

O ponto alto da noite foi a homenagem a Maryl Streep, que após 30 indicações e oito premiações foi agraciada com o prêmio Cecil B. Demille  pelo conjunto da obra e fez um discurso contundente e politizado que você pode ver aqui






As atrizes Debbie Reynolds e Carrie Fisher, falecidas no mês passado também foram homenageadas. 


A surpresa da noite foi a vitória da francesa Isabelle Huppert, que ganhou na categoria Melhor Atriz Drama pelo filme "Elle" que foi o vencedor na categoria Filme Estrangeiro. Outra surpresa divertida foi o beijo consolação de Andrew Garfield …